Mamografia: sua aliada contra o câncer de mama

Publicado em 19/10/2018100
Mamografia: sua aliada contra o câncer de mama

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres, tanto no Brasil, quanto no mundo. Para identificar a doença de forma precoce, e assim iniciar o tratamento correto com rapidez, o exame de mamografia é a melhor opção.

Conheça mais sobre esse procedimento tão importante para a saúde da mulher.


O que é a mamografia?

O exame de mamografia é um teste de imagem, feito através do mamógrafo – um aparelho não invasivo que recolhe imagens da mama com o uso do raio-X tradicional. Esse método analisa os tecidos da mama, e é capaz de identificar nódulos, calcificações, cistos, ou qualquer tipo de alteração que não tenha sido percebida em auto exames, por exemplo.

 

Com uma alta qualidade de imagem, o exame consegue analisar qualquer ponto suspeito, e é o mais indicado para diagnosticar o câncer de mama precocemente. Para a realização do exame, a indicação é ele ser conduzido somente em mulheres a partir dos a partir dos 40 anos.

 

Mulheres com: histórico familiar, que apresentem fatores de risco ou nódulo palpável são casos à parte e o médico deverá avaliar a indicação da mamografia, mesmo para pacientes com idades inferiores a quarenta anos.

 

Como o exame é feito?

O procedimento é bem simples:  o aparelho do mamógrafo possui duas placas planas que pressionam o seio para a obtenção das imagens. Durante o processo, a paciente ficará em pé, de frente para o aparelho, e também, ficar imóvel enquanto durar o exame.

 

Muitas mulheres questionam sobre o procedimento, porém pressionar as mamas é realmente necessário, pois assim a mama será registrada de forma mais nítida, além de ser usada uma pequena dose de raio X. A mamografia é um exame que traz desconforto e causa uma dor suportável na mulher, porém os níveis de incômodo variam de acordo com a sensibilidade de cada paciente. Mas fique tranquila: a compressão da mama dura apenas alguns segundos.

 

Como você deve se preparar

A mamografia não exige nenhum tipo de preparação especial. Mas algumas simples orientações devem ser seguidas:

 

  • não utilizar desodorantes, cremes, perfumes ou qualquer tipo de cosméticos próximos as mamas e axilas no dia do exame: eles podem atrapalhar na captação das imagens da mama;
  • fazer a mamografia antes ou depois da menstruação, pois a sensibilidade natural do período pode fazer com que o exame seja mais desconfortável;
  • avise ao médico responsável sobre possíveis próteses de silicone: isso altera a forma como o exame será realizado;
  • se você já estiver preocupada com alguma parte específica do seu seio, avise ao médico: assim a região poderá ser observada com atenção redobrada;
  • leve sua mamografia anterior: a nova análise, se comparada com outro exame já feito, pode ajudar a identificar anomalias mais rapidamente.

 

Tipos de mamografia

Existem dois tipos de mamografia: a convencional e a digital. A diferença está no aparelho e na forma de captação e armazenamento das imagens feitas da mama. O exame convencional é feito com um filme, e o digital tem os resultados transmitidos diretamente para um computador.

Não existem registros que indicam diferenças ou problemas dos dois aparelhos em conseguir detectar o câncer de mama. A vantagem do digital é a melhor qualidade das imagens e a facilidade com que elas podem ser enviadas por computador para outros médicos.


Mamografia em homens

Os homens também podem, e devem, fazer o exame de mamografia. O câncer de mama em homens é raro, mas ele existe e deve ser levado a sério. Em caso de qualquer anomalia percebida, o homem também deve realizar a mamografia, sendo que neste caso o diagnóstico precoce também é essencial no combate à doença.

 

Periodicidade

A recomendação é que a primeira mamografia da mulher seja aos 35 anos. E após completar 40 anos, ela deve ser anual.

Mulheres com maiores riscos de contrair o câncer de mama podem começar a fazer o exame mais cedo. E pacientes que indicarem alguma alteração em exames, talvez necessitem fazer uma verificação a cada seis meses.

Mas essas são questões que variam de caso para caso. O melhor é sempre proceder de acordo com orientações médicas.

 

Existem contraindicações?

Crianças não podem realizar o exame de mamografia! Em caso de suspeitas, o pediatra da criança indicará a melhor forma de seguir com o tratamento.

Já as mulheres grávidas, também precisam tomar cuidados. O câncer de mama pode incidir em grávidas, porém a execução da mamografia precisa ser feita com os cuidados redobrados. E sempre com supervisão médica.

A mamografia é totalmente segura e não causa seqüelas, ainda que muitas vezes apareçam boatos na internet. O mito de que é necessário um “protetor de tireoide” para poupar a paciente da radiação durante o exame já foi desmentido por profissionais. Inclusive, o “protetor” mencionado é feito de chumbo e poderia atrapalhar no posicionamento da mama, o que levaria a uma redução na qualidade do exame, prejudicando os resultados.

Pode dar artefato no filme

Além disso, os índices de radiação da mamografia são ínfimos e a exposição nas outras regiões do corpo, próximas à mama, são insignificantes.

 

Previna-se!

A mamografia é fundamental para a identificação do câncer de mama, e o diagnóstico antecipado aumenta consideravelmente as chances de cura.

Lembrando que o autoexame é sempre necessário, mas ele só identifica a doença quando ela já está avançada. Desse modo, a mamografia realizada anualmente é de extrema importância para

descobrir o câncer de mama em seus estágios iniciais.

 

Fonte: https://tomocenter.com.br/


Compartilhe

Facebook

Twitter

Google+

©2015 Diagnose - Clínica da Imagem                  Desenvolvido por VBeal WebSolutions